Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

pólo sul

pólo sul

24.02.14

[109] o que é que eu fiz

polosul
   Depois de ler tantos livros de Murakami, finalmente já tenho onde encaixá-lo. Não que seja importante, pois que nada disto é importante, mas ter onde arrumá-lo, juntamente com outros, alivia-me esta permanente inquietação., em quase tudo igual à canção do JP Simões.   Na p. 257, na linha de F. Pessoa, ele escreve:   "Vendo bem, parecia-me que nem sequer tinha (...)
09.02.14

[106] lembrei-me do Tejo

polosul
  "A estrada ao longo do rio costumava ser o meu passeio preferido. Podia acompanhar a correnteza. Sentir a respiração do rio à medida que caminhava.", p. 116
30.08.09

[85] Sobre escrever seja lá o que for

polosul
  Em registo biográfico, Murakami escreve, em reflexão atlética esforçada, liquidando ilusões sobre a inspiração (p. 76-78):   "In every interview I`m asked what`s the most important quality a novelist has to have. It`s pretty obvious: talent. No matter how much enthusiasm and effort you put into writing, if you totally lack literary talent you can forget about being a novelist."   " (...)
04.02.09

[74] Falar por metáforas

polosul
  Longo, demasiado longo livro e longuíssimo tempo de leitura. Li aos bocadinhos, a poupar o que lia e a ler para durar. Valeu enquanto demorou. Houve momentos de descrença, desorientação e desânimo. Mas lá apareceram nacos suculentos e trechos apetitosos. Até que se chega ao cap. 34, Livro 3, p. 577, e deslinda-se uma parte da história e do que o livro pretende contar:   «The first (...)
27.05.07

[53] Leituras nocturnas

polosul
  «não será que até as coisas inúteis têm cabimento neste mundo longe-de-ser-perfeito? Se desta vida imperfeita eliminássemos tudo o que é inútil, a imperfeição deixaria ela própria de fazer sentido.» (p. 10)   Sobre literatura: «Uma verdadeira história requer uma espécie de baptismo mágico capaz de ligar este mundo ao outro.» (p. 24)   Miu a ser sincera para Sumire: «Nesta fase (...)
12.04.07

[48] Regresso lento

polosul
Um leitor deste blogue escreveu ao autor do pólo sul que pretende continuar a lê-lo, mas que gostaria de ler textos novos. O autor já transmitiu essa solicitação ao pólo sul e este respondeu que anda distraído: com sonhos, com viagens e com desejos. Numa palavra: anda a ler. O pretexto da distracção é mais uma vez Murakami e a sua crónica do pássaro de corda. O protagonista é o alter ego (...)
30.01.07

[46] A fuga

polosul
Aos 15 anos Kafka fugiu de casa... O livro anda a roubar-me o sono e a disponibilidade. Eu também tentei duas fugas com a mesma idade. Na primeira, regressei a casa no mesmo dia, a tempo do jantar. Na segunda, regressei de madrugada, mas ninguém deu por isso porque duvidei das minhas reais intenções e avisei previamente que ia assistir a um concerto de rock e provavelmente dormiria em casa de um (...)