Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

pólo sul

pólo sul

Qua | 14.06.06

[26] Um dia desses...

polosul

Gostar dela foi vertiginoso: como não ser atraído por aqueles e-mails arejados, a transbordarem de alegria e poesia, sempre adequados ao tempo e à circunstância!? Como impedir-me de sonhar com aquela escrita inebriante, de pele e perfume de pêssego?

Quem escreve assim só pode ser linda de morrer! Mais, é sensual! Além disso é inteligente e meiga, muito meiguinha.

 

Já não consigo fazer as vezes do correspondente lacónico e frio; sempre com uma palavra fraterna, atenta e disponível. Já não consigo fazer de amigo assexuado e fingir que não tenho uma vontade enorme de lhe tocar…

 

Porém, não quero sentir este desejo epidérmico, fujo de me apaixonar e não me quero sentir a amar. Quero que isto faleça e nunca se incendeie. Não quero sofrer e tudo isto rouba-me saúde. Mas quero-a tanto, tanto! Não a amo, mas também não consigo esquecê-la!

 

Nos últimos tempos tudo isto me causa um sofrimento inútil. E como não suporto mais esta calma de mar morto, vou propor-lhe que acabemos com este acantonamento electrónico e que nos encontremos, pois nunca a vi.

 

Um dia desses fá-lo-ei.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.