Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

pólo sul

pólo sul

Ter | 09.11.10

[87] as mais belas declarações

polosul
 
Enquanto estava incauto a ver os barcos a passar, ela afirmou: tenho conversa contigo até ao fim da vida.
Senti um calafrio, um arrepio, um espinho, um engulho - benditos sinónimos!
Onde antes havia euforia e deleite, apareceu uma serra, escura e enigmática.
Conversa até ao fim da vida... E quanto tempo durará? E a responsabilidade que é, que seria?
 
Que fazer, quando acordarmos um dia e nada, nada, mas mesmo nada, tivermos a sentir ou a dizer um ao outro que não seja mais do que repisar frases batidas?
 
Vou conseguir manter aquele interesse quando ela descobrir que afinal as minhas tiradas originais são plagiadas ou adaptadas? que os aforismos não são meus? que as frases lapidares copiei-as? que as ideias, as boas e interessantes ideias, afinal foram retiradas dos livros mais populares de auto-ajuda? que as frases, enamoradas e exuberantes, foram sacadas dos clássicos da literatura de cordel? que os sms matinais e amorosos imitam twitters dedicados ao nicho do engate e da sedução?
Ela perdoará a falta de originalidade e imaginação?
Não.
Mas perdoa se for sincero e aquilo reproduzir o que sinto por ela.

nortadas

Nortadas