Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

pólo sul

pólo sul

Seg | 16.04.07

[49] A alegoria da caverna: shuttling

polosul

 

A alegoria da caverna simboliza quem viveu sempre na caverna e depois vem a saber que afinal a realidade é a cores. Lester, que também é um filho de Deus, viu a realidade a cores e acabou num tugúrio, enquanto a sua vida se transforma irremediavelmente numa manta de marginalidade e degradação.

Quem lê, imagina as suas viagens entre a cor e os buracos onde se refugia, e acaba por dar razão a quem diz que, quanto menos sabemos, menos sofremos.

E também acolhe os que dizem que depois de conhecermos a vida a cores nunca mais queremos outra coisa. Se a perdermos vivemos inconsoláveis o resto das nossas vidas, dizem.

Estas análises são sempre penosas e nunca sabemos bem onde vão desaguar: quanto custa, medido em unidades de sabedoria, o sofrimento? Quanto custa, medido em unidades de sofrimento, a sabedoria?

 

O melhor é pôr-me a caminho.

nortadas

Nortadas