Segunda-feira, 24 de Abril de 2006
[22] Aonde?

 

 Enquanto a Joana brincava silenciosamente com as bonecas, refugiada atrás daquele maciço sofá, ouviu-os:
Pai: “Ela é de outra fibra, de outro sangue!”
Mãe: “São iguais!”
Pai: “A Carla é melhor!”
Mãe: “Chiu! A Joana pode ouvir!”

E desde então a Joana nunca conseguiu ser melhor que a irmã, e quando o era, o pai esforçava-se por lhe chamar pura sorte. O que a Joana pensava, fazia ou desejava era considerado, respectivamente, estúpido, inútil e adiado sine die. E foi assim que a Joana nunca saiu da aldeia, deixou a escola cedo, não casou, não teve filhos e quando nos conhecemos os olhos dela rogavam-me piedade.
A irmã estudou, pois está claro, doutorou-se, arranjou o seu “mais que tudo”, está grávida, trabalha e vive no estrangeiro. É feliz, ou pelo menos parece sê-lo. Enquanto que a nossa Joana, naquela planície seca e parada, começou a fumar, tornou-se uma compradora compulsiva, transformou-se numa falsa beata e ultimamente deu-lhe para furtar pequenos objectos: canetas da vizinha, clips da papelaria, pacotes de açúcar do café, brinquedos no jardim infantil…

Preocupada, a Joana consultou um livro sobre estes estranhos impulsos para subtrair coisas de valor irrelevante e descobriu um palavrão: cleptomania. Descobriu também que está associada a perturbações psíquicas.

E foi por causa disto que me falou. Da estranha que existe dentro dela.

Não sabia o que lhe dizer: se negar que existia uma outra; ir ao médico; dar uma volta para se esquecer. Não me lembrei de nada! E quando sucumbia à minha aflição, ripostei: “Tens que te libertar, estás presa àquela conversa!” E ela, com um ar de quem já sabia, perguntou: “Para ir aonde?”
 



publicado por polosul às 00:23
link do post | nortadas
|

2 comentários:
De apoucar a 24 de Abril de 2006 às 23:17
Sim, para ir aonde?


De apouca a 26 de Maio de 2006 às 01:44
Já que foste... quando voltas?


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
23

24
25
26
27
28
29
30

31


posts recentes

(113) ser incompleto

[112] a raça humana

[111] viva México

[110] por vingança?

[109] o que é que eu fiz

[108] o pai

[107] memórias & enganos

[106] lembrei-me do Tejo

[105] Irvin D. Yalom

[104] T. S. Eliot

[103] o garanhão de Santa...

[102] o que farão as mosc...

[101] quem tem pressa não...

[100] a questão Finkler, ...

[99] 1Q84, Murakami

[98] Machu Picchu, Peru, ...

[97] Salkantay Trek, Peru...

[96] Uma vida pela metade...

[95] Laos, dezembro de 20...

[94] Cambodja, novembro d...

arquivos

Maio 2015

Março 2014

Fevereiro 2014

Outubro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Agosto 2012

Julho 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Setembro 2009

Agosto 2009

Maio 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

tags

todas as tags

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds